• s
  • s
  • s

O que é Fintech

O que é Fintech

Fintech vem da junção de Finanças com Tecnologia. A origem do termo é atribuída a um programa de aceleração de startups capitaneado pela Accenture, em parceria com a prefeitura de Nova York, que chama-se Fintech.

Com o tempo, Fintech passou a designar o segmento das startups que criam inovações na área de serviços financeiros, com processos baseados em tecnologia. Normalmente, estas startups criam novos modelos de negócio, em áreas como conta corrente, cartão de crédito e débito, empréstimos pessoais e corporativos, pagamentos, investimentos, seguros, etc.

Fintech é portanto o universo destes novos players, que estão criando uma nova forma de se lidar com os produtos e serviços financeiros. Com uso intensivo de tecnologia, estes novos produtos e serviços são geralmente mais fáceis de se usar, mais simples, intuitivos e estão disponíveis 24/7, na maior parte das vezes através de aplicativos mobile. O que estas empresas estão criando é uma nova experiência na contratação e utilização dos serviços financeiros, transformando uma indústria que sempre abusou da burocracia e complexidade dos processos, em nome da segurança. Para exemplificar, uma contratação de um cartão de crédito, que exigia a presença física do cliente numa agência bancária, a apresentação de documentos (originais e cópias), assinatura num formulário (ou em vários) e alguns dias para processamento, hoje pode ser feita pelo próprio smartphone, em minutos, tirando-se uma foto (selfie!) do cliente e outra do documento de identidade e assinando-se no próprio aparelho com o dedo, tudo em questão de minutos, de forma agradável e até divertida.

Além de uma experiência diferente e positiva, as startups de Fintech normalmente oferecem produtos e serviços mais baratos que os bancos tradicionais, pois já nasceram no mundo digital. Sua infraestrutura está na nuvem, o que faz com que não tenham o grande custo de capital que os seus concorrentes do sistema bancário precisam remunerar. Os modelos de negócio são pensados no limite da regulamentação, o que evita enormes custos de compliance e legais. Estes fatores, aliados a um sistema de remuneração também diferenciado, baseado em stock options, e a uma cultura de lean startup, fazem com que estas empresas consigam ser lucrativas com preços mais baixos que os tradicionais players.

As startups de Fintech estão criando uma nova forma do usuário de serviços financeiros se relacionar com as marcas. Os índices de satisfação da indústria bancária sempre foram um desafio para os grandes bancos. Não há uma Apple de serviços financeiros, que as pessoas amem e comprem seus produtos sem olhar o preço. Muito pelo contrário. E no Brasil não é diferente. Pois está aí a grande oportunidade para os grandes bancos mudarem a percepção de seus clientes, a partir da adoção de práticas do mundo digital, proporcionando uma nova experiência, mais compatível com este novo mundo.

Receba em primeira mão as novidades sobre as principais Inovações que estão acontecendo no mundo financeiro!