A Amazon e a disparada do bitcoin

No dia primeiro de novembro, há cerca de uma semana atrás, um indivíduo chamado Byron Wiebe registrou o domínio “amazonripple.com”. O domínio faz sugerir que a Amazon poderia usar a Ripple, uma das startups de maior destaque em blockchain, para emitir uma moeda própria, baseada na tecnologia da startup do Vale do Silício. Porém, a Amazon declarou que não tem conhecimento de quem seja Byron Wiebe e muito menos por que ele registrou este domínio. 
 
O fato é que, dias antes, a Amazon registrou três domínios: “amazoncryptocurrency.com”, “amazoncryptocurrencies.com” e “amazonethereum.com”. E a gigante do e-commerce registrar os domínios foi suficiente para gerar uma onda de boatos de que a empresa passaria a aceitar criptomoedas como pagamento. E isto gerou uma corrida para compra, especialmente, de Bitcoin, que bateu a cotação de U$7.500 nos mercados internacionais e R$25.500 no mercado nacional. 
 
As especulações foram muitas durante a semana e davam a entender que a Amazon se prepara para lançar uma criptomoeda própria, avançando sobre informações que vazaram há alguns meses, que diziam que ela passaria a aceitar bitcoins como pagamento a partir de outubro deste ano.
 
Porém, o mais provável é que a Amazon esteja simplesmente se protegendo, para evitar que terceiros usem sua marca sem autorização, prevenindo-se assim de futuras ações na justiça. É bem possível que ela passe a aceitar criptomoedas como pagamento em muito breve, no entanto o registro dos domínios não está necessariamente relacionado a este movimento.
 
De qualquer forma, para muitos analistas, a alta na cotação da semana passada foi uma amostra de que, no futuro, uma maior aceitação do bitcoin no mercado poderá fazer o seu valor atingir patamares inimagináveis há poucos anos atrás. É esperar para ver.